quinta-feira, 18 de março de 2010

Asbia divulga aumento no número de inseminações artificiais em 2009




Foi divulgado na semana passada, relatório da movimentação de sêmen no Brasil durante o ano passado. A Associação Brasileira de Inseminação Artificial (Asbia) informou que, no geral, foram comercializadas no país 9.160.863 doses, 11,65% a mais do que em 2008.
Conforme os dados divulgados, a evolução da inseminação artificial no Brasil nos últimos dez anos foi maior para as raças leiteiras, que apresentaram uma evolução de 68,89%, enquanto as raças de corte apresentaram evolução de 51,9% no mesmo período.

Apesar disso, especificamente em 2009, a evolução foi maior para as raças de corte, que juntas comercializaram 5.213.030 doses, contra 3.947.833 doses das raças de leite.De acordo com a Associação Brasileira dos Criadores de Zebuínos (ABCZ), as raças zebuínas foram mais uma vez destaque nas vendas divulgadas peloa relatório.

A raça Nelore foi responsável pela comercialização de 2.291.025 doses de sêmen, seguida do Gir Leiteiro com 579.233 doses, e na sequência a raça Nelore Mocha com 245.682 e a raça Brahman, que comercializou 245.219 doses em 2009.

Já a Guzerá comercializou 135.900 doses, a Tabapuã 86.765 doses, Indubrasil 4.421 doses e sindi 3.451 doses. O guzerá leiteiro comercializou 34.292, enquanto o Gir Leiteiro Mocho vendeu 1.470 doses.

A evolução das raças de corte nos últimos cinco anos apontou um crescimento expressivo das raças Brahman de 37,54%, Guzerá de 36,82%, Gir de 18,87% e uma evolução surpreendente da raça Sindi de 621,97%.
Por Bárbara Ferragini
Com informações ASBIA

Nenhum comentário:

Postar um comentário